Várias indústrias dizem que, pior do que o regresso dos feriados, são os feriados que calham à terça ou quinta-feira. A produtividade é mais baixa e reativar as máquinas custa muito dinheiro em energia. Por isso, a melhor solução será aproveitar para 'colar' os feriados aos fins de semana.
 
“Num dia de trabalho solto há sempre menor produtividade do que uma semana corrida a trabalhar”, diz Tomás Moreira em declarações à TSF, pelo que valia a pena colar estes feriados ao fim de semana. O presidente da Associação de Fabricantes para a Indústria Automóvel lembra que este modelo é implementado em vários países. 
 
Também João Costa, presidente da Associação Têxtil e Vestuário de Portugal, sublinha os custos extra de interromper a meio da semana para as reativar um dia depois. João Costa é contra o regresso dos feriados, mas, ao regressarem, prefere que sejam colados ao fim de semana, disse à TSF.
 
Para além das consequências ao nível da energia, o presidente da Associação relembra ainda que, em 2016, com várias hipóteses de pontes, muitas empresas vão preferir fechar as portas na segunda ou sexta-feira, que serão “dias perdidos”.
 
João Costa diz que a situação pode levar a que uma semana de cinco dias de trabalho, fique reduzida a três, com um forte impacto para a indústria.