Nove anos e 230 mil unidades depois chega ao fim a produção do Volkswagen EOS.
 
A marca alemã vai descontinuar o modelo que é produzido em exclusivo na fábrica da Autoeuropa, em Palmela e, com ele, chegam também ao fim 200 postos de trabalho.
 
Fonte da coordenadora das Comissões de Trabalhadores do parque industrial da Autoeuropa explicou à TVI que os dispensados são sobretudo funcionários alocados à produção do EOS, temporários ou contratados a prazo noutras empresas do parque que produziam peças para este modelo.
 
Das 200 pessoas a dispensar, quase metade trabalham na Webasto, uma empresa que produzia o teto de abrir do EOS, e que agora vai encerrar, ficando apenas com uma representação comercial em Portugal.
 
Na Volkswagen Autoeuropa propriamente dita, o impacto foi o despedimento de 100 trabalhadores temporários, apesar dos trabalhadores irem ser distribuídos por outras funções.
 
A empresa garante que a produção também não será afetada, mas sem o EOS e com o modelo Scirocco abaixo das expectativas, a unidade do fabricante alemão depende praticamente dos monovolumes Sharan e Seat Alhambra e precisa ainda mais de um novo modelo, já há muito prometido, mas que tarda em chegar.