A empresa Transportes Sul do Tejo informou esta segunda-feira que não prevê perturbações nas carreiras nos dias 31 de dezembro e 01 de janeiro, apesar da greve dos motoristas.

«Em antecipação à greve marcada para 31 de dezembro e 1 de janeiro, a TST informa que manterá os serviços programados para os dias em causa, não se prevendo qualquer distúrbio no funcionamento das carreiras da empresa», refere a empresa em comunicado.

No documento, a TST explica ainda que greve dos dias 24 e 25 de dezembro teve «uma adesão inferior a 9%».

Os trabalhadores da Carris e da Transportes Sul do Tejo (TST) estarão em greve a partir das 18:00 de terça-feira e na quarta-feira durante todo o dia.

Segundo Manuel Leal, da Federação dos Sindicatos de Transportes e Comunicações (Fectrans), as paralisações nos autocarros de Lisboa ocorrem como protesto contra o Orçamento do Estado para 2014 e os cortes nos salários aos trabalhadores.

A greve nos TST foi justificada pelo sindicato dos motoristas como a forma que os trabalhadores encontraram para se «manifestarem pelo facto de serem ignorados pela empresa».

A TST refere que devido ao baixo tráfego próprio da época, a empresa define os serviços das carreiras de acordo com os horários dos sábados e feriados.