O Sindicato dos Trabalhadores da Aviação e Aeroportos (SITAVA) decidiu avançar com um pré-aviso de greve para 24 e 31 de dezembro na Groundforce, em protesto contra a reorganização dos tempos de trabalho, disse uma fonte sindical.

O Jornal de Negócios noticiou hoje que os 200 trabalhadores sindicalizados no SITAVA aprovaram por unanimidade, na passada segunda-feira, uma paralisação na Groundforce para os dias 24 e 31 de dezembro.

Em declarações hoje à agência Lusa, Armando Costa, da direção do SITAVA, confirmou a convocação da greve, explicando que «em causa está a organização dos tempos de trabalho, que resultam em horários de nove e 10 horas».

Em agosto passado, o sindicato chegou a ter marcada uma greve, mas esta acabou por ser desconvocada depois de a empresa se ter comprometido a fazer uma proposta, que, de acordo com Armando Costa, acabou por não cumprir.

«Como não foram atingidos os objetivos, romperam-se as negociações, e, em plenário, na passada segunda-feira decidimos convocar uma greve para os dias 24 e 31 de dezembro», explicou.

O sindicato vai estar hoje de manhã no Conselho Económico e Social (CES) para definir os serviços mínimos a aplicar nas datas referidas.

Armando Costa adiantou ainda à Lusa que o sindicato vai reunir-se quinta-feira à tarde com a administração da empresa, para tentar alcançar um acordo relativamente a esta questão.

«Vamos tentar chegar a um acordo que pode levar à desconvocação da greve», concluiu.