Os motoristas dos Transportes Sul do Tejo, que cobrem concelhos da Península de Setúbal anunciaram esta terça-feira que vão avançar para uma greve nos dias 24, 25 e 31 de dezembro e 01 de janeiro, disse à Lusa fonte sindical.

A mesma fonte referiu que a administração se recusa a negociar, o que é negado pela empresa.

«Nós tentámos chegar à fala com a empresa, apresentámos inclusive uma proposta para a negociação mas nunca nos responderam e não sabemos o porquê. Perguntámos aos trabalhadores o que queriam fazer e, como os motoristas estão fartos de ser ignorados, avançámos com o pré-aviso de greve», disse Manuel Oliveira, do Sindicato dos Motoristas.

Os motoristas vão fazer greve nos dias 24 e 31 de dezembro, das 18:00 até ao último serviço daqueles dias, e a todo o serviço nos dias 25 de dezembro e 01 de janeiro.

«As condições de trabalho são cada vez piores e os trabalhadores são constantemente ignorados. Desconvocar esta greve é uma hipótese remota, pois já não chega a vontade de reunir, são precisos atos concretos», salientou.

Manuel Oliveira lamentou os incómodos que podem vir a ser causados pela greve e apelou à população para que «compreenda» a luta dos motoristas.

A TST confirmou, em comunicado enviado à Lusa, que recebeu o pré-aviso e que vai fazer tudo para que o impacto desta greve junto das populações seja o menor possível.

«Sobre os motivos que constam do documento de pré-aviso, à TST cabe apenas dizer que não teve, até ao momento, qualquer contacto por parte do Sindicato Nacional dos Motoristas no sentido de encetar conversações sobre os motivos referidos», lê-se no documento.