Os trabalhadores da Carris e da Transportes Sul do Tejo (TST) estarão em greve a partir das 18:00 de terça-feira e na quarta-feira durante todo o dia.

Segundo Manuel Leal, da Federação dos Sindicatos de Transportes e Comunicações (Fectrans), as paralisações nos autocarros de Lisboa ocorrem como protesto contra o Orçamento do Estado para 2014 e os cortes nos salários aos trabalhadores.

A greve nos TST foi justificada pelo sindicato dos motoristas como a forma que os trabalhadores encontraram para se «manifestarem pelo facto de serem ignorados pela empresa».

A Carris anunciou que estará assegurado «o funcionamento em 50% do seu regime normal das carreiras 703, 708, 735, 736, 738 742, 751, 755, 758, 760, 767 e 781 (esta apenas no dia 31) e na Rede da Madrugada (apenas no dia 31)», nota a Lusa.

Para quinta-feira está agendada nova reunião entre as organizações representativas dos trabalhadores da Carris para «dar continuidade a este processo de luta».