Jornal das 8

"Não emprestou. Esse assunto está devidamente esclarecido."

O Banco de Portugal pediu esclarecimentos à Montepio Holding sobre duas operações: uma da Caixa Económica e outra do Finibanco Angola. As explicações foram pedidas através de uma carta escrita, enviada a 7 de abril pelo departamento de supervisão prudencial do regulador. 

O pedido foi feito a propósito da nomeação de novos nomes para os órgãos sociais desta holding.  O supervisor fez depender a luz verde à idoneidade dos novos órgãos sociais da Montepio Holding à prestação desta informação. 

Mas Tomás Correia assegurou no Jornal das 8 que as dúvidas do regulador estão esclarecidas.

"Essas pessoas foram objeto de registo para uma outra instrumental do grupo por carta de 28 de abril deste ano, em data posterior a essa carta que referem. O que significa que não se levantou relativamente a essas pessoas qualquer questão de idoneidade. O que significa que as questões estão esclarecidas quer relativamente às alegadas operações no Finibanco Angola quer mesmo quanto a eventuais deficiências de controlo interno relativamente as operações com o grupo GES."