Os novos exames à banca europeia «têm de ser um êxito» para recuperar a confiança dos mercados, investidores e clientes e por isso serão mais exaustivos que todos os realizados anteriormente, afirmou esta sexta-feira a responsável do BCE Sabine Lautenschläger.

Sabine Lautenschläger, vice-presidente do Conselho de Supervisão do Mecanismo Único e membro do Comité Executivo do Banco Central Europeu, falava hoje em Madrid no V encontro Financeiro organizado pelo Expansion e KPMG intitulado «O Sistema Financeiro perante a União Bancária».

As entidades que tenham problemas de capital segundo estes testes de stress, cujos resultados serão conhecidos em outubro, terão que tomar medidas corretivas através de «soluções de mercado» como retenção de benefícios ou venda de ativos selecionados, entre outras, adiantou.

A estes bancos, também se aplicarão restrições ao pagamento de dividendos, serão proibidos de pagar «bónus» e melhorarão os métodos de gestão dos riscos com «recomendações claras».

De qualquer maneira, adiantou Lautenschläger, o capital que emitirem as entidades que tenham que preencher algum «vazio» de capital tem de ser da «máxima qualidade, Tier 1, e tudo para contribuir para que o setor bancário europeu seja mais sólido e forte e seja considerado como tal», assegurou.