O ministro da Cultura, Luís Castro Mendes garantiu a viabilidade da inclusão de quatro novos canais na TDT, com base em estudos encomendados à Altice – empresa proprietária da PT Portugal e responsável pela gestão da TDT. 

Destes quatro canais, dois serão para a RTP, que tem defendido a intenção de colocar a RTP Memória e a RTP3 em sinal aberto.

Castro Mendes acrescentou que o Governo tem um "diálogo aberto com os privados para lhes facultar os outros dois canais".

Ou seja, no total serão mais quatro canais para a TDT, plataforma que é gerida pela Meo, da PT Portugal, e que atualmente disponibiliza em sinal gratuito a RTP1, RTP2, SIC, TVI e o canal Parlamento.

O serviço de distribuição de sinal audiovisual permite atualmente o acesso gratuito dos portugueses à RTP, SIC, TVI e ao canal da Assembleia da República.

Segundo a líder do Bloco de Esquerda, Catarina Martins, a aprovação do diploma para aumentar a oferta na TDT vai dar "um novo impulso à televisão digital" e proteger as televisões "de cobrança excessiva" pela transmissão do sinal.

Na próxima semana vai ser aprovado um projeto de lei, que reúne os contributos do BE, PS, PCP e PEV, para o alargamento de canais na televisão digital terrestre (TDT).

Com este projeto, a RTP coloca no imediato mais dois canais na TDT, melhora a qualidade do sinal em todo o país e dá um novo impulso à televisão digital protegendo as televisões, pública e privada, de cobrança excessiva pela transmissão em sinal digital", sublinhou Catarina Martins, em declarações à Lusa.

O Bloco de Esquerda apresentou em janeiro um projeto de lei para alargar a oferta de canais na TDT. Esta iniciativa foi assumida esta semana também pelo Partido Comunista Português [PCP], pelo Partido Ecologista os Verdes [PEV] e pelo Partido Socialista [PS], numa iniciativa conjunta que o Governo apoia", acrescentou a deputada bloquista. "Portugal tem a pior oferta de canais na TDT a nível europeu e, além disso, um milhão de famílias portuguesas não tem capacidade económica para serviços de televisão por cabo."

Comissão parlamentar de Cultura, Comunicação e Desporto

Também o PS congratulou-se por ter sido possível chegar a acordo para o alargamento da oferta da televisão digital terrestre.

Estão criadas as condições, com este diploma, para que em julho a TDT seja alargada", afirmou à Lusa a deputada socialista Gabriela Canavilhas, no final da audição do ministro da Cultura, Luís Castro Mendes, na comissão parlamentar de Cultura, Comunicação, Juventude e Desporto.