No terceiro trimestre de 2015 o número de clientes do serviço telefónico fixo em acesso direto rondava 3,8 milhões, mais 1,2% do que no trimestre anterior e mais 3,7% em termos homólogos, segundo dados do regulador.

A autoridade justifica este aumento com a “crescente popularidade das ofertas em pacote que integram o serviço telefónico fixo e que englobam chamadas gratuitas para números fixos”.

No final de setembro 8 em cada 10 clientes do serviço fixo adquiriu o serviço integrado num pacote. A MEO tinha 47,5% dos clientes, o grupo NOS tinha 36%, a Vodafone 11,6% e a Cabovisão tinha 4,8%.

No mesmo período, a taxa de penetração dos acessos telefónicos principais atingiu 44,9 acessos por 100 habitantes, o valor mais elevado registado desde o 4.º trimestre de 2006, altura em que começaram a ser recolhidas estatísticas sobre o serviço telefónico fixo.

Já o volume de minutos de voz diminuiu 7% em relação ao segundo trimestre deste ano e 14,4% em relação ao período homólogo, situando-se dentro do intervalo de previsão resultante da tendência e efeitos sazonais estimados.

No terceiro trimestre de 2015 foram consumidos, em média por mês, 86 minutos em chamadas fixo-fixo por acesso principal (menos 8 minutos que no trimestre anterior), 9 minutos em chamadas fixo-móvel (valor idêntico ao do trimestre anterior) e 8 minutos em chamadas internacionais (valor semelhante ao do trimestre anterior).