Os serviços de comunicações eletrónicas em pacote têm registado uma maior adesão e já 82,1 em cada 100 famílias têm um, segundo as contas da Autoridade Nacional de Comunicações (ANACOM).

O número de clientes das ofertas de serviços em pacote atingiu os 3,35 milhões no trimestre terminado em junho, o que representa uma subida de 1,4% face ao trimestre anterior e de 7,6% em termos homólogos.

A autoridade reguladora atribui o crescimento do número de subscritores de serviços em pacote ao aumento dos clientes de pacotes quintuple play (5P), que registaram mais 61 mil subscritores no segundo trimestre, e dos pacotes triple play (3P), cujo número de subscritores aumentou em 22 mil neste período.

Pacote 3P - serviço telefónico fixo, banda larga fixa e televisão por subscrição 1,37 milhões de subscritores 40,9%
Pacote 5P - banda larga móvel e o serviço telefónico móvel além dos outros três serviços 1,34 milhões de subscritores 39,9%

As operadoras preferidas

Em termos de quota de mercado, a MEO era o prestador com maior quota de serviços em pacote (39,9% no segundo trimestre de 2016), seguida do Grupo NOS (39,8%).

Em terceiro, surge a Vodafone (15,1%), “que foi o prestador que mais aumentou a sua quota de subscritores ao registar a aquisição líquida de 26 mil novos clientes”.

Já o Grupo APAX – Cabovisão e ONI – tinha 5,2%.

A NOS liderava nas modalidades 2P (double play), 3P e 4P (quadruple play), enquanto a MEO liderava na modalidade 5P.

As receitas dos serviços de comunicações eletrónicas em pacote atingiram os 831 milhões de euros no primeiro semestre de 2016, mais 12,7% em comparação com o mesmo período do ano anterior. Mais de metade destas receitas (53,9%) tinha origem em ofertas quintuple play.

A receita média mensal por subscritor foi de 41,96 euros nos primeiros seis meses do ano, traduzindo uma subida de 3,6% face a igual período de 2015.

Em termos de receitas, a MEO tinha uma quota de 43,4%, seguindo-se a NOS (39,3%), a Vodafone (12,9%) e o grupo APAX (4,3%).