A Panasonic, empresa japonesa de eletrónica e eletrodomésticos, decidiu transferir a sua sede europeia na Grã-Bretanha para a Holanda, por causa de eventuais questões fiscais relacionadas com o Brexit, disse hoje à AFP um porta-voz.

O presidente executivo da Panasonic Europe, Laurent Abadie, tinha afirmado essa intenção ao diário económico Nikkei.

A decisão decorre dos receios do Japão deixar de ver a Grã-Bretanha como um paraíso fiscal após o Brexit (saída da União Europeia) se Londres cortar drasticamente a taxa de imposto sobre as empresas que se mantenham no país, adiantou a mesma fonte.

Se este for o caso, a Panasonic poderá ser obrigada a pagar impostos às autoridades japonesas.

"Estamos a estudar há 15 meses a possibilidade de mudança", disse Abadie ao Nikkei.

Os receios da mobilidade de pessoas e bens também teveram um papel importante na decisão.

O Brexit já levou várias empresas japonesas, incluindo bancos como Mitsubishi UFJ Financial Group e Sumitomo Mitsui Financial Group, bem como as corretoras Nomura Holdings e Daiwa Securities, a decidir ou considerar a mudança das suas principais bases europeias para fora de Londres.