O Conselho de Governadores do Banco Central Europeu (BCE) volta a reunir-se esta quinta-feira para decidir a política monetária da Zona Euro. As pressões para que a instituição corte novamente as taxas de juro é cada vez maior.

O preço do dinheiro encontra-se já em níveis historicamente baixos, depois de em maio a taxa de juro de referência para a Zona Euro ter sido reduzida de 0,75% para 0,50%

No entanto, existem vários fatores que contribuem para pressionar os governadores a baixarem ainda mais a taxa. Ainda esta semana foram conhecidos dados que dão conta de uma continuação da contração na economia da Europa.

À crise económica europeia junta-se agora a crise política nacional, que deverá ser um dos temas em cima da mesa nesta reunião, ou não fosse o BCE um dos membros da troika, com dívida pública portuguesa - comprada no mercado secundário - no seu balanço. Uma crise política que, como alertaram já muitos analistas, pode ter impactos económicos e financeiros graves para Portugal e, por contágio, para o resto da Zona Euro.

Apesar das pressões, vários membros do BCE têm considerado que a descida das taxas de juro não é a solução para os problemas da região, deixando entrever alguma relutância em voltar a cortar taxas.