Durante o almoço do Primeiro de Maio, em Almada, Paulo Portas teceu duras críticas ao sindicato dos pilotos, a propósito da greve da TAP.
 
O vice-primeiro-ministro aproveitou também para agradecer aos pilotos que esta sexta-feira estão a voar e disse mesmo que não são "fura-greves" mas "salva empresas".
 
O Sindicato dos Pilotos da Aviação Civil convocou uma greve de dez dias que começou à meia-noite.
 
Até às 12:00, a TAP registou 38 voos cancelados e 118 voos que descolaram ou aterraram conforme o previsto, ou seja, apenas 25% dos voos foram cancelados, apurou a TVI. Só um em cada quatro voos foram cancelados. Nos voos de longo curso, não houve cancelamentos. Já nos voos de médio curso, 70% das ligações foram asseguradas.  

Carina Correia, porta-voz da TAP, aproveitou para voltar a pedir desculpa aos passageiros pelos transtornos causados,deixando ainda um pedido de agradecimento aos pilotos que não fizeram greve.