“Espero que se retome a normalidade na apreciação dos processos até porque, como se sabe, o mecanismo de autorização de residência foi, em termos comparativos com outros países, um caso de sucesso e seria lamentável se Portugal, por força das vicissitudes, de um caso de polícia, perdesse este comboio de investimentos e que fosse desviado para outros países”, afirmou Luís Marques Guedes, em conferência de imprensa, no final do Conselho de Ministros.


“O Governo quer que com a provação da nova lei e do novo regulamento se caminhe para a retoma do volume de investimento que vinha conhecendo”, declarou.