A Rússia acusou hoje a União Europeia (UE) de lhe querer impôr sanções económicas dissimuladas, na sequência da suspensão da construção do gasoduto South Stream, que Bruxelas terá imposto à Bulgária.

A suspensão da construção do gasoduto destinado a abastecer o sul da Europa, anunciada no domingo pela Bulgária, constituiu uma «passagem mesquinha na aplicação de sanções económicas contra a Rússia», disse à agência noticiosa Itar-Tass Vladimir Tchijov, representante russo junto da UE.

«Existem sinais diretos que demonstram que as decisões da Comissão Europeia em relação ao South Stream estão diretamente relacionadas com a crise na Ucrânia», acrescentou.

No domingo, o primeiro-ministro búlgaro Plamen Orecharski anunciou a suspensão da construção do gasoduto russo-italiano South Stream, que deveria iniciar-se este verão na Bulgária, após críticas da UE e dos Estados Unidos.

Oresharski avançou a decisão durante uma conferência de imprensa, no final de uma reunião com três elementos do Congresso norte-americano, os republicanos John McCain e Ron Johnson, e o democrata Christopher Murphy.

«Foi ordenado que fossem suspensas as atividades para o início da construção enquanto decorrem as negociações com a Comissão Europeia», declarou Plamen Oresharski.

A construção do gasoduto «vai continuar assim que eliminarmos todas as críticas da parte de Bruxelas», acrescentou o primeiro-ministro da Bulgária, país que depende dos fornecimentos de gás da Rússia.

A Comissão Europeia considera que o gasoduto, chamado de South Stream, cuja construção começou em dezembro de 2012 e envolve um investimento de 16 mil milhões de euros, não cumpre regras europeias sobre energia e adjudicação de contratos públicos.

A construção da infraestrutura é da responsabilidade de empresas mistas criadas pela russa Gazprom, com sócios da Bulgária, Sérvia, Hungria, Grécia, Croácia, Eslovénia e Áustria.

A parte búlgara do gasoduto iria começar a ser construída no fim deste ano e servia para transportar o gás natural através do mar negro para a Bulgária e outros países europeus.