O presidente do Conselho Metropolitano do Porto (CmP), Hermínio Loureiro, disse esta sexta-feira que a reunião de segunda-feira com a administração TAP foi adiada a pedido da companhia aérea para uma data ainda a agendar, no que considerou um “mau sinal”.

“Importa referir que a data da reunião foi sugerida pela TAP, o dia e a hora, o dia 15 e as 15:00, foi uma data sugerida pela TAP num conjunto de troca de informações que tínhamos mantido ao longo dos últimos dias e olho para esta situação como um adiamento desta reunião, mas não posso deixar de dizer que considero um mau sinal”, disse à Lusa Hermínio Loureiro.

A reunião foi anunciada na quinta-feira, tendo por objetivo abordar a suspensão de quatro voos da companhia aérea nacional de e para o Porto, depois de o CmP, ter decidido, em janeiro, chamar a administração da TAP para "explicar o que se está a passar".

O presidente do CmP adiantou que ainda hoje houve contactos com o presidente da Associação Empresarial de Portugal, Paulo Nunes de Almeida, e com o presidente da Comissão de Coordenação e Desenvolvimento Regional do Norte (CCDR-N), Emídio Gomes, e acrescentou que vão ser estabelecidas pontes com as Comunidades Intermunicipais de toda a região.

“Esta questão não é uma questão específica da nossa região. O que está aqui em causa é o país e, portanto, quando falamos na questão do turismo, do Porto como destino forte e relevante, quando falamos da nossa fortíssima vocação exportadora do distrito de Aveiro, Porto, Braga, Viana do Castelo, quando falamos das empresas que criam riqueza estamos a falar de um problema do país e não da nossa região”, disse Hermínio Loureiro, que realçou que as razões apresentadas para o adiamento da reunião são “naturalmente atendíveis”.

O também presidente da Câmara Municipal de Oliveira de Azeméis frisou que “este assunto tem uma dimensão nacional” e que o CmP vai esperar “efetivamente que a reunião com a TAP seja frutuosa e que dessa reunião possam resultar boas soluções para os problemas que estão identificados”.

O presidente da Câmara do Porto, Rui Moreira, depois de ter revelado que as ligações a Bruxelas (Bélgica), Roma e Milão (Itália) e Barcelona (Espanha) tiveram uma taxa de ocupação média em 2015 de 90%, e de ter adiantado que também o voo noturno para Gatwick, Londres (Inglaterra) será suprimido, admitiu na quarta-feira, em reunião do executivo, apelar ao boicote da região à TAP.

Em reação, o ministro do Planeamento, Infraestruturas e Transportes, Pedro Marques, remeteu uma resposta para a comissão executiva da TAP.

Pedro Marques disse ainda, na Assembleia da República, que o consórcio Atlantic Gateway está disponível para reforçar o diálogo com agentes económicos e autarcas da região.