O Conselho de Administração da Metro do Porto assinou esta quinta-feira com o consórcio espanhol TMB -- Transports Metropolitans de Barcelona/Moventis o contrato que regula a subconcessão da operação e manutenção da rede por 10 anos.

Em comunicado enviado à Lusa, a Metro do Porto anuncia que "a execução do contrato celebrado com a TCCMP entra em vigor a curto prazo, iniciando-se brevemente o período de transição do atual para o novo operador, que será acompanhado a par e passo pelos técnicos da Metro do Porto, garantindo o regular funcionamento da rede". 

Esta assinatura aconteceu depois de uma longa negociação entre a administração e o consórcio catalão, que entregou esta quinta-feira uma garantia bancária de cerca de 17 milhões de euros.

No comunicado, a Metro do Porto destaca que, com o novo contrato, "assegura uma redução dos custos operacionais na ordem dos 9,8 milhões de euros por ano, o que resulta numa poupança de 23% face aos valores atuais, mantendo todas as condições de segurança, competência e eficácia na operação da sua rede".

O concurso público internacional para a subconcessão do Metro do Porto e da Sociedade de Transportes Coletivos do Porto (STCP) foi lançado em agosto do ano passado. 

Depois de o prazo do concurso ter sido prorrogado até dezembro, a administração da empresa de transporte público da Área Metropolitana do Porto (AMP) aprovou em janeiro a adjudicação ao consórcio catalão, o único que se apresentou neste concurso que suscitou mais de 2.000 questões por parte de interessados.

O contrato entre o atual subconcessionário ViaPorto e a Metro do Porto terminou no dia 31 de dezembro de 2014, tendo já sido prorrogado por duas vezes para garantir a continuidade da operação.

A Metro do Porto refere ainda que a poupança direta de 98 milhões de euros ao longo dos dez anos do período de subconcessão tem "evidentes benefícios para o Estado" e salvaguarda "a boa gestão dos recursos públicos".

"A par da redução dos custos operacionais, a Metro do Porto garante a qualidade de serviço característica dos seus 12 de anos de funcionamento, sempre com elevados patamares de exigência e uma elevada taxa de satisfação dos clientes."


O concurso público internacional para a subconcessão do Metro do Porto e da Sociedade de Transportes Coletivos do Porto (STCP) foi lançado em agosto do ano passado. 

Depois de o prazo do concurso ter sido prorrogado até dezembro, a administração da empresa de transporte público da Área Metropolitana do Porto (AMP) aprovou em janeiro a adjudicação ao consórcio catalão, o único que se apresentou neste concurso que suscitou mais de 2.000 questões por parte de interessados.

O contrato entre o atual subconcessionário ViaPorto e a Metro do Porto terminou no dia 31 de dezembro, tendo o Governo já prorrogado por duas vezes a extensão do mesmo, para que a operação esteja garantida até ao fim de junho.