O Sindicato de Trabalhadores da PT (STPT) reúne-se esta quinta-feira com a Autoridade da Concorrência, tendo como preocupação saber quais as soluções que poderão ser encontradas para acautelar a concorrência, perante a compra da PT Portugal pela Altice.

Os trabalhadores da PT, que também pediram reunião à ANACOM, querem saber «as possíveis condicionantes» do negócio e perceber «se esta situação não levará a Autoridade da Concorrência a colocar constrangimentos ao negócio que possam prejudicar o crescimento e desenvolvimento da própria PT Portugal no nosso país, como líder e como maior operador nacional que atualmente é em vários segmentos do negócio no mercado das telecomunicações eletrónicas em Portugal», segundo um comunicado divulgado hoje.

O sindicato recorda que a compra da PT Portugal pela francesa Altice terá ainda de ser aprovada pelas autoridades regulatórias, como a Autoridade da Concorrência e a ANACOM.

A Altice detém em Portugal a Oni e a Cabovisão que, juntando com a PT Portugal, irá reforçar a posição dominante em vários segmentos do negócio, como a voz fixa, a banda larga interativa e o serviço TV por subscrição, refere o sindicato.

No dia 22 de janeiro, os acionistas da PT SGPS deram luz verde à venda da PT Portugal à Altice, com 97,81% de votos favoráveis.

Mais de quatro horas depois do início da reunião magna, os acionistas aprovaram a venda da PT Portugal, detida pela brasileira Oi desde o aumento de capital em Maio, aos franceses da Altice, depois de meses de peripécias em torno do negócio.

A Altice propõe a compra da PT Portugal por 7,4 mil milhões de euros.