A administração do Novo Banco entrega hoje ao Banco de Portugal e ao BCE o seu plano de capital, onde se incluem as medidas previstas para cobrir as necessidades identificadas nos testes de stress.
 
O resultado deste teste, cujo resultado foi divulgado no início do mês, identificou necessidades de capital na ordem dos 1.400 milhões de euros, sendo que parte significativa deverá ser assegurada pela venda de ativos não estratégicos do banco.
 
Segundo o Diário Económico, a esquipa de Stock da Cunha também está a trabalhar no plano de reestruturação que prevê redução de pessoal e cortes nos custos, e que deverá estar concluído até dia 15 de dezembro.
 
A ideia é que este plano esteja concluído antes da entrada em vigor, em janeiro, das novas regras europeias para o setor bancário.
 
Depois de apresentados os dois planos, o Banco de Portugal vai dar início ao processo de venda do Novo Banco em moldes diferentes da primeira tentativa de venda, mas ainda não definidos.