A agência de notação financeira Standard & Poor's manteve esta sexta-feira o rating da Grécia em B-, com perspetiva negativa devido à incerteza sobre as negociações com os credores e às necessidades de liquidez do país.

«Consideramos que, pelo menos a curto prazo, há incerteza sobre se a Grécia concluirá com êxito um acordo de financiamento com os seus credores oficiais», afirmou a agência em comunicado.

A Standard & Poor's considerou que a situação de liquidez do Governo grego está «cada vez mais sob pressão» e precisa de «financiamento adicional» no segundo semestre de 2015 para enfrentar as suas obrigações financeiras.
«Cremos que a falta a curto e longo prazo de um plano de financiamento claro e a incerteza política pesam nas perspetivas de recuperação do Produto Interno Bruto e cumprimento tributário e aumentam o risco de uma retirada significativa de depósitos», destacou a nota.

Para a agência, o acordo concluído pelo governo grego e o Eurogrupo em fevereiro para prolongar o financiamento ao país até finais de junho «não refere como serão resolvidas as necessidades de financiamento da Grécia nos próximos meses».

O comunicado apontou ainda a aparente divergência de opiniões entre as partes sobre as «políticas necessárias» para alcançar um acordo definitivo e considerou «muito pouco provável» que a Grécia recupere «o acesso ao mercado» para contar com «fontes de financiamento alternativas» nos próximos meses.

A agência disse confiar que a «tendência de crescimento» iniciada no ano passado «se confirme no segundo semestre de 2015» e afirmou que um acordo com os credores «ajudaria a impulsionar a confiança dos mercados».