A Caixa Económica Montepio Geral (CEMG) convocou uma assembleia-geral extraordinária para o dia 9 de outubro, para oficializar decisão de perda da qualidade de sociedade aberta e consequente saída da bolsa.

Ontem a CEMG deu passo decisivo para que seja possível a entrada de outras instituições da economia social no capital ao tornar-se uma sociedade anónima. Com isto, a Associação Mutualista Montepio Geral deixa de ter 100% do capital social do banco.

É precisamente na sequência disso que foi convocada a assembleia-feral extraordinária,tendo um único ponto único. A reunião magna vai realizar-se pelas 15:00, em Lisboa, sendo proposto pela Montepio Geral Associação Mutualista (MGAM), que detém 99,73% do capital do banco mutualista, segundo as informações disponíveis na Comissão do Mercado de Valores Mobiliários (CMVM).

A Associação Mutualista entende ser do melhor interesse da CEMG que o respetivo capital social venha a ser detido, na maior extensão possível, por entidades cooperativas, mutualistas, solidárias, associativas ou outras que, no exercício da sua atividade principal, obedeçam a estímulos que não são orientados pela lógica de obtenção de lucro".

O Governo tem dito que que vê "com bons olhos" a eventual entrada da Santa Casa da Misericórdia no capital do Montepio. Em julho, o provedor Santana Lopes não confirmou nem desmentiu. Admitiu apenas interesse