A Frente Comum de Sindicatos da Administração Pública reivindicou hoje aumentos salariais de 4% para 2017, que garantam um aumento mínimo de 50 euros a todos os trabalhadores, como forma de recuperar dos cortes e congelamentos dos últimos anos.

"Os trabalhadores da administração pública têm direito a aumentos salariais anuais, que estão consagrados na lei, e à evolução nas carreiras, para compensar o efeito dos cortes e congelamentos que reduziram drasticamente os seus rendimentos", disse a coordenadora da Frente Comum, Ana Avoila, em conferência de imprensa.

Esta semana, à saída da reunião com o Governo, Ana Avoila disse que, além do temas dos excendentários na Função Pública, há mais matérias que, não opinião da coordenadora da Frente Comum, têm que ser resolvidas e às quais o Executivo ficou de dar resposta.

Entre elas, os aumentos salariais, o descongelamento de carreiras e as 35 horas de trabalho para todos.

O aumento salarial proposto pela Frente Comum segue em linha com o já anunciado e defendido pela CGTP.