A Frente Comum de Sindicatos da Administração Pública entregou esta quinta-feira a sua proposta reivindicativa para o próximo ano, na qual reivindica a reposição imediata dos salários e pensões.

“O Governo, em 2016, deve repor os cortes salariais (…) e deve fazê-lo de acordo com o acórdão do Tribunal Constitucional”, afirmou à Lusa a coordenadora da Frente Comum, Ana Avoila, à saída do ministério das Finanças, depois de ter entregue a proposta reivindicativa.

A proposta já tinha sido aprovada pelos sindicatos em outubro, mas só hoje foi entregue porque a Frente Comum aguardou pela indigitação do Governo, segundo explicou a sindicalista.

Normalmente, os sindicatos da função pública apresentam a sua proposta reivindicativa ao Governo em setembro, mês em que devem ser iniciadas as negociações dos aumentos salariais do ano seguinte.

Entre outras medidas, a Frente Comum pede a revogação das normas que preveem as 40 horas de trabalho semanais e a reposição das 35 horas semanais, sem quaisquer outras condições, a todos os trabalhadores da Administração Pública, independentemente do vínculo laboral.