O Sindicato dos Estivadores emitiu um novo pré-aviso de greve no Porto de Lisboa até 31 de janeiro, prolongando assim o protesto que só é acionado se as entidades empregadoras contratarem “trabalhadores estranhos à profissão".

Em declarações à Lusa, o presidente do Sindicato dos Estivadores, António Mariano, esclareceu que este pré-aviso de greve foi emitido antes da reunião de segunda-feira no Ministério do Mar, reafirmando a intenção de partir para as negociações com os operadores do Porto de Lisboa “sem condições”.

“Estamos a conversar para fixar a data da primeira reunião com os operadores”, acrescentou o dirigente sindical.

A greve estende-se aos portos de Setúbal e da Figueira da Foz para abranger cargas ou navios que possam vir a ser desviados do Porto de Lisboa, devido ao contexto de greve.

As negociações com vista a celebrar um novo contrato coletivo de trabalho para o Porto de Lisboa foram interrompidas em meados de março, após 36 reuniões ao longo de um ano.