O secretário de Estado das Infraestruturas, Transportes e Comunicações admitiu hoje «temer» que as greves nos CTT «desvalorizem a empresa» no seu processo de privatização, mas sublinhou que «não são as greves que impedirão o Governo de continuar» a executar o seu programa.

O alerta do governante surge depois de o Sindicato Nacional dos Trabalhadores dos Correios e Telecomunicações ter anunciado que a adesão à greve desta sexta-feira é superior a 90%.

Já a empresa anunciou que a adesão à greve de hoje está longe dos números avançados pelo Sindicato do setor, embora não tenha adiantado qualquer número.