Os salários do setor privado vão começar a aumentar. A previsão consta do Boletim Económico apresentado esta segunda-feira pelo Banco de Portugal, que ressalva, no entanto, que a subida será ténue e só chega no próximo ano.

O organismo liderado por Carlos Costa prevê ainda que o rendimento das famílias cresça mais de dois por cento até ao fim deste ano, refletindo o aumento no rendimento dos pensionistas, que deixam de pagar a Contribuição Extraordinária de Solidariedade.

O Banco de Portugal teme, no entanto, que esta recuperação salarial possa ser atenuada pelo crescimento do emprego feito à custa de baixos salários.

A instituição manteve ainda as previsões de crescimento da economia em 1,7% para este ano. E estima que as exportações representem 47% do Produto Interno Bruto português já em 2017.