A confiança dos consumidores voltou a aumentar em junho para um novo máximo desde novembro de 1997 e o clima económico continuou também a subir para o máximo desde junho de 2002, divulgou hoje o Instituto Nacional de Estatística (INE).

Segundo INE, o indicador de confiança dos consumidores aumentou em junho, “prolongando a trajetória positiva observada desde o início de 2013 e renovando o valor máximo da série iniciada em novembro de 1997”.

Da mesma forma, o indicador de clima económico aumentou entre janeiro e junho, atingindo o máximo desde junho de 2002.

Sentimento económico na zona euro é o mais alto desde 2007

O sentimento económico aumentou, em junho e face a maio, 1,9 pontos na zona euro (para os 111,1) e 1,6 pontos na União Europeia (UE), atingindo os níveis mais altos desde agosto de 2007, segundo a Comissão Europeia.

De acordo com dados da Direção-Geral dos Assuntos Económicos e Financeiros da Comissão Europeia, nos 19 países da moeda única, a subida do indicador resultou na melhoria da confiança nos setores da indústria, retalho e construção, bem como dos consumidores.

Considerando as cinco maiores economias da zona euro, o sentimento económico subiu marcadamente na Alemanha (2,4 pontos), França (2,2) e Holanda (1,6) e mais ligeiramente em Espanha (0,5 pontos), tendo-se mantido inalterado em Itália (0,0 pontos).