Os investidores aguardam esta semana a decisão do Banco Central Europeu (BCE) sobre a taxa de juro e a divulgação da balança comercial da China, agendadas para quinta-feira, para tomar decisões.

«Quinta-feira será possivelmente o dia mais marcante no velho continente», antecipou à Lusa o analista de ações do Millennium investment banking Ramiro Loureiro, referindo a convergência naquela data da divulgação da balança comercial da China em abril e da reunião do BCE.

O analista alerta que, se a queda das exportações e das importações chinesas for maior do que o previsto (3,5% e 2,3%, respetivamente), pode provocar apreensão nas bolsas europeias, enquanto surpresas positivas devem animar os investidores.

«O mercado espera que o BCE mantenha a taxa de juro inalterada no mínimo histórico de 0,25%, mas depois de, na reunião de março, o presidente do banco ter admitido um possível recurso a medidas não convencionais, se necessário, de forma a impulsionar a economia europeia, os investidores vão querer saber até que ponto esta ideia pode ser materializada», acrescentou.

Logo no início da semana, os indicadores de atividade nos serviços norte-americanos (na segunda-feira) e da zona euro (na terça-feira) devem mostrar aceleração do ritmo de expansão da atividade terciária em abril.

A bolsa de Lisboa será impactada pela apresentação das contas do BCP (segunda-feira) e dos CTT (quarta-feira), sendo ainda aguardados os números da Media Capital (segunda-feira) e do Banif (terça-feira).