O secretário-geral do PS, António José Seguro, disse esta quinta-feira, na Assembleia da República, que concorda com «os objetivos e com as metas» do Governo. No entanto, Seguro realçou que, o que o separa do primeiro-ministro, são as «vias» para lá chegar.

Conforme disse Seguro, «os objetivos, as metas, não nos separam. Também queremos o equilíbrio das contas públicas. O que nos separa são as vias para atingir as metas».

«Esta receita do empobrecimento falhou. Foram o país e os portugueses que pagaram um elevado preço. Como é que um primeiro-ministro do meu país não vê isto?», concluiu António José Seguro.