O Centro Nacional de Pensões (CNP) recebeu mais de 4.000 pedidos de pensões antecipadas nos primeiros quatro meses deste ano que, na sua quase totalidade, já foram despachados, disse hoje o ministro da Segurança Social no parlamento.

Com a introdução do decreto de lei 8/2015 em janeiro, que permite o acesso a reformas antecipadas por alguns trabalhadores, o CNP recebeu mais de 4.000 pedidos de reforma antecipada, disse hoje o ministro da Solidariedade, Emprego e Segurança Social, Pedro Mota Soares.

Pedro Mota Soares foi ouvido esta tarde na Comissão parlamentar de Emprego e Segurança Social, onde referiu ainda que cerca de 92,7% destes processos já foram despachados e que desses, menos de metade foram indeferidos, porque os beneficiários não reuniram os requisitos exigidos.

Em 2012, o Governo suspendeu as reformas antecipadas para o setor privado e, em 2015, voltou a introduzir essa possibilidade para os trabalhadores com 60 anos ou mais de idade e com 40 ou mais anos de descontos para a Segurança Social. As reformas antecipadas no setor público não foram congeladas.