Mais de 52.500 crianças perderam o direito ao abono de família nos últimos dois meses, de acordo com os dados mais recentes do Instituto da Segurança Social (ISS). Os dados foram disponibilizados esta sexta-feira, atualizados a 3 de novembro, e revelam as estatísticas do ISS para os meses de setembro e outubro, já que não eram divulgadas desde 6 de outubro.

De acordo com a Lusa, os dados do ISS mostram que em outubro havia 1.135.125 crianças com direito a abono, mais 562 do que em setembro, mas menos 52.581 do que em agosto, o que significa, portanto, que em dois meses se registou uma quebra de 4,4%.

Comparando com o período homólogo, a quebra é de 3,6%, já que em outubro de 2013 havia 1.178.035 crianças com direito a abono.

Na distribuição geográfica, a maior parte das crianças que recebe abono de família está no distrito do Lisboa (226.506), logo seguido do Porto (220.037) e Braga (103.890).

Já no que diz respeito ao número de crianças por quem as famílias pediram para receber abono de família, o número chega às 777.648 em outubro, menos 113 do que em setembro e menos 19.316 do que em agosto de 2013.

O montante do abono de família a atribuir é calculado em função da idade da criança ou jovem, da composição do agregado familiar e do nível de rendimentos de referência do agregado familiar.

O valor apurado insere-se em escalões de rendimentos estabelecidos com base no Indexante dos Apoios Sociais (IAS).
 
Quase 172 mil idosos com direito a Complemento Solidário em outubro

Quase 172 mil idosos recebem o Complemento Solidário, um aumento ligeiro em relação a setembro, mas que mostra uma quebra de mais de 200 pessoas quando comparado com agosto, revelou também esta sexta-feira o Instituto de Segurança Social.

De acordo com as mais recentes estatísticas do ISS, atualizadas a 3 de novembro, havia, em outubro, 171.942 beneficiários do Complemento Solidário para Idosos (CSI), mais 45 do que em setembro, mas menos 223 do que em agosto. Comparando com outubro de 2013, a quebra é bastante mais acentuada, passando de 225.054 para os atuais 171.942, o que significa que há menos 53.112 idosos a receberem esta prestação, ou seja, uma descida de 23,5%.

As mulheres continuam a ser a maioria dos beneficiários, havendo 119.613, contra 52.329 homens.

Na distribuição distrital, a maior parte dos idosos estão em Lisboa (27.057), Porto (24.713) e Braga (13.261).

O valor do Complemento Solidário para Idosos é de 4.909 euros por ano, ou seja 409,08 euros por mês.