A Segurança Social gastou mais 9,8% com subsídios de desemprego até agosto, em comparação com igual período de 2012, cortou em 22,4% os gastos com o Rendimento Social de Inserção e em 1,9% no Complemento Solidário para Idosos.

De acordo com os dados hoje divulgados pela Direção-Geral do Orçamento, a Segurança Social teve de gastar mais 165,7 milhões de euros neste apoio aos desempregados que têm direito ao subsídio, num total de 1.858,1 milhões de euros.

Em sentido inverso estão as despesas com o Complemento Solidário para Idosos, que caiu 1,9% (menos 3,6 milhões de euros) face aos primeiros oito meses de 2012, para um total de 178,3 milhões de euros.

A queda é ainda maior nos gastos com o Rendimento Social de Inserção, que caem 22,4% entre janeiro e agosto face ao mesmo período de 2012, ou seja, menos 62 milhões de euros neste tipo de apoios.