O número de pessoas que recebeu o Rendimento Social de Inserção (RSI) em maio sofreu uma quebra de 2% face ao mês de abril, com menos cerca de 4.300 beneficiários a receber esta prestação social.

De acordo com os dados mais recentes do Instituto da Segurança Social, divulgados esta terça-feira e atualizados a 6 de junho, no mês de maio houve 209.364 pessoas a receber o Rendimento Social de Inserção (RSI), menos 4.305 do que em abril, ou seja menos 2%.

Comparando com o período homólogo de 2016, a redução é menor, mas ainda assim regista-se também uma quebra de 1,2% face a maio do ano passado, quando houve 211.982 beneficiários do RSI.

Olhando para o número de famílias beneficiárias, a oscilação é semelhante, havendo menos 1.712 agregados a receber esta prestação entre os 96.034 de abril e os 94.322 de maio, o que representa uma diminuição de 1,8%.

Comparando com maio de 2016, regista-se igualmente uma diminuição, na ordem dos 2%, já que nesse ano houve 96.341 famílias com direito a esta prestação social.

Olhando para a dispersão geográfica, verifica-se que no caso dos beneficiários do RSI, a maior parte está concentrada nos distritos do Porto (60.869), Lisboa (35.361) e Setúbal.

Também entre as famílias, a dispersão é igual com 28.031 no distrito do Porto, 15.913 em Lisboa e 8.111 em Setúbal.

De acordo com a síntese de informação estatística da Segurança Social, a prestação média de RSI foi de 112,68 euros, por beneficiário, subindo 0,1% face ao valor revisto para abril de 2017 (112,53 euros) e menos 1% referente ao mês homólogo, quando o valor se situava nos 113,85 euros.

O valor médio de RSI, por família, atingiu os 255,65 euros, representando reduções de 0,1% face ao mês anterior e de 0,9% tendo em conta maio de 2016.