Um conjunto de obrigacionistas da Espírito Santo Financial Group (ESFG) vai entregar esta quarta-feira em tribunal uma providência cautelar para travar a venda da seguradora Tranquilidade ao fundo norte-americano Apollo, acordada na segunda-feira pelo Novo Banco.

Num comunicado à Comissão do Mercado de Valores Mobiliários (CMVM), o Novo Banco dá conta de que, na segunda-feira, chegou a acordo com o fundo de investimento norte-americano para a venda da seguradora Tranquilidade.

Um conjunto de obrigacionistas da ESFG avançou na semana passada com uma ação civil no tribunal da unidade central de Lisboa contra a venda da seguradora, considerando-se lesado num processo que admite conter ilegalidades no que diz respeito ao penhor do Novo Banco sobre as ações da Tranquilidade.

O presidente da Associação de Investidores e Analistas Técnicos do Mercado de Capitais (ATM), Octávio Viana, disse hoje à agência Lusa que os obrigacionistas vão anexar hoje ao processo uma providência cautelar para travar a venda, já acordada formalmente entre o Novo Banco e a Apollo.