O Serviço de Estrangeiros e Fronteiras (SEF) vai passar a receber alertas informáticos sempre que o nome de um candidato ou titular de um visto dourado surja nas bases de dados, por exemplo, da INTERPOL. Um controlo que vai permitir a fiscalização permanente dos estrangeiros em Portugal, em matéria criminal. O sistema é idêntico ao que já é feito no controlo dos passaportes no aeroporto.



Até então, os inspectores do SEF tinham de introduzir os nomes estrangeiros nas bases de dados e esperar por alguma referência. Agora, o processo passa a ser automático.



Portugal é cada vez mais país de eleição em matéria de vistos dourados. A média de pedidos aumentou de 100 para 180 por mês. O investimento global resultante deste regime especial já ultrapassa os 550 milhões de euros.



Entre titulares e familiares, já foram concedidas mais de duas mil autorizações de residência para investimento no país. A maioria dos investidores são chineses, seguem-se os russos e depois os brasileiros. Os investimentos são, sobretudo, na imobiliária.



Além de Portugal, existem oito países onde vigoram os vistos dourados.