Da Alemanha não surge grande otimismo em relação ao plano de compra de ativos do Banco Central Europeu. Antes pelo contrário: o ministro das Finanças alemão diz mesmo que não está «particularmente satisfeito» com essa medida.

«Não estou particularmente satisfeito com o debate sobre a compra de títulos», disse esta quinta-feira Wolfgang Schäuble, numa intervenção no parlamento. «Devemos considerá-la cuidadosamente», acrescentou, citado pela Lusa.

É que a Alemanha entende que esse programa interfere com as funções de supervisão. Daí que o ministro tenha querido explicar, no parlamento, o papel de supervisão do BCE no âmbito da união bancária.

Schäuble afirmou que esta deve separar-se das suas funções como autoridade monetária para evitar «conflitos de interesses ou possíveis conflitos de interesses».