Os representantes do poder legislativo e os dirigentes de topo da administração pública ganharam, no ano passado, mais 8,7% e 2%, respetivamente, do que ganhavam há três anos.

Já o ganho médio mensal dos funcionários públicos chegou a outubro de 2014 num valor semelhante ao de 2011, escreve o «Jornal de Notícias».

No final do ano passado, quando já estavam de novo a ser aplicados os cortes salariais que vigoraram de 2011 a 2013, os dirigentes da AP, entre suplementos e remunerações, recebiam 4.346,5 euros por mês, mais 86,1 euros do que em 2011.

Parte deste acréscimo deve-se ao aumento do salário-base destas chefias de topo, que passou de 3.539 euros para 3.562 euros mensais.

Também entre os representantes do poder legislativo se verificou uma subida, (dirigentes intermédios) no vencimento base de 150 euros e aquilo que recebem no final do mês subiu cerca de 220 euros.

A Direção Geral da Administração e Emprego Público explica este aumento: A remuneração base média e ganho médio dos representantes do poder legislativo, em outubro de 2013, são afetados pela reorganização administrativa das juntas de freguesia e pelo processo de transição de mandatos em resultado das eleições autárquicas na administração local».