O gigante russo Gazprom acabou hoje com o «desconto» no gás vendido à Ucrânia, concedido em dezembro ao anterior Governo de Kiev, o que faz com que o preço sofra um aumento superior a 40 por cento, foi anunciado.

«Nos termos do atual contrato sobre o fornecimento de gás, o seu preço para a Ucrânia será, no segundo trimestre, de 385,5 dólares por mil metros cúbicos», informou o CEO da empresa, Alexeï Miller, num comunicado citado pelas agências internacionais.

O Governo da Ucrânia advertiu, há dias, a Rússia de que recusava pagar mais de 387 dólares por cada 1.000 metros cúbicos de gás importado, na sequência do anúncio por Moscovo do fim de todos os descontos a Kiev.