numa audição que demorou mais de 10 horas.




  •  O contabilista

Salgado acusou de ocultar uma dívida de cerca de 1,3 mil milhões de euros.





  • Auditoria forense revelou desobediências ao Banco de Portugal

culpando-o diretamente pela «destruição» do BES.






  • Os encontros com o Governo e a reunião «esquecida» com Paulo Portas

Também o Governo, um dos visados nas críticas de Salgado, deverá voltar ao centro do debate.

que teve reuniões com três membros do Governo:







O vice-primeiro-ministro confirmou que teve uma reunião

Mas as possíveis questões não ficam por aqui. 
  • BESA,  Morais Pires e Rio Forte

uma auditoria da consultora Deloitte revelou que houve transferências de dinheiro para «entidades ligadas a responsáveis do BES»

Salgado afirmou a 9 de dezembro que Álvaro Sobrinho é que mandava em tudo e criou uma «dívida pavorosa». Mas





terem combinado um «investimento» desastroso na Rio Forteque deixou um enorme buraco na operadora e, no limite, levou à venda da PT Portugal aos franceses da Altice.