O Governo vai proceder a alterações no enquadramento jurídico do sistema petrolífero nacional, que poderão trazer mudanças relevantes para operadores como a Galp Energia, com quem o Executivo já disse que quer negociar uma solução para fazer baixar os custos do gás natural.

Apesar de serem duas matérias distintas, deverão coincidir nos próximos meses na lista de prioridades de atuação do Executivo na área da energia, escreve o Jornal de Negócios.

A hipótese de revisão da lei de bases do petróleo já é discutida há vários anos, mas nunca foi concretizada. Em cima da mesa estará a autonomização da gestão do oleoduto que liga Sines a Aveiras e da armazenagem de combustíveis em Aveiras.

Estas infraestruturas estão a cargo da CLC, uma empresa que tem como maior acionista a Galp, com 65%.