O grupo CP – Comboios de Portugal agravou os prejuízos no primeiro semestre para 118,6 milhões de euros, face às perdas de 112,3 milhões de euros registadas no mesmo período do ano anterior. Os números foram revelados esta segunda-feira pela empresa.

No relatório divulgado, a CP justifica o aumento dos prejuízos com a ausência de indemnizações compensatórias (atribuídas pelo Governo) e o acréscimo de provisões, que ainda assim foi parcialmente compensado pela redução dos encargos com juros suportados pela companhia liderada por Manuel Queiró.

No primeiro semestre, os proveitos com o tráfego - de passageiros e de mercadorias - aumentaram 6% face ao período homólogo para 138,4 milhões de euros, refletindo o aumento do número de passageiros em 2% e da carga transportada pela CP Carga em 11%, empresa entretanto alienada à MSC Rail.