O BPI teve um lucro líquido consolidado de 236,4 milhões de euros em 2015. Em comunicado enviado à Comissão do Mercado de Valores Mobiliários, a banco sublinha que este aumento decorreu de um contributo da actividade doméstica de 93,1 milhões e de um contributo da actividade internacional de 143,3 milhões de euros(+13.6% que em 2014).

No quatro trimestre de 2015 (Setembro – Dezembro), o BPI obteve lucros de 85,4 milhões (54,2 milhões na atividade doméstica e 31,2 milhões na atividade internacional).

Em 2014 o banco registou um resultado líquido negativo de 163,6 milhões, "muito penalizado por custos e perdas não recorrentes de 264.3, milhões) registadas na actividade doméstica.

As imparidades para crédito diminuíram de 193,2 milhões em 2014 para 137 milhões de euros em 2015 (-56.2 milhões). Em percentagem da carteira de crédito, as imparidades para crédito diminuíram de 0.76% para 0.56%.

O produto bancário consolidado aumentou em 324, 2 milhões em termos homólogos, para 1.181,9 milhões em 2015. Para a evolução positiva do produto bancário contribuiu especialmente a melhoria da margem financeira em 148.9 milhões de euros  e a recuperação dos lucros em operações financeiras realizadas com a venda de dívida pública Portuguesa e Italiana de médio e longo prazo, para um valor de 194,6 milhões de euros em 2015.


Administração rejeita proposta de compra da Unitel


O Conselho de Administração do banco anunciou também que decidiu rejeitar, por unanimidade, a proposta apresentada pela Unitel, que oferecia 140 milhões de euros por 10% do capital do Banco de Fomento Angola (BFA).

Em comunicado enviado à Comissão do Mercado de Valores Mobiliários (CMVM), o BPI informa que “na sua reunião de hoje, o Conselho de Administração analisou a proposta apresentada pela Unitel para a compra de ações representativas de 10% do capital social e direitos de voto do Banco de Fomento Angola (BFA) e deliberou por unanimidade decliná-la”.