O presidente executivo da Sociedade Central de Cervejas (SCC) defendeu esta quinta-feira que o Governo deveria «reconsiderar» e baixar o imposto sobre o consumo (IVA) na restauração de 23% para 13% a partir de julho de 2014.

Num encontro com jornalistas em Vialonga, onde é produzida a cerveja Sagres, Ronald den Elzen afirmou que o Governo deve «reconsiderar no segundo semestre em baixar o IVA» no setor da restauração.

Quando questionado para quanto, Ronald den Elzen apontou 13%, taxa anterior ao aumento decidido pelo atual Executivo liderado por Passos Coelho.

«Sei que são decisões difíceis», comentou, acrescentando que a baixa do IVA pode permitir «acelerar a entrada de turistas em Portugal», já que a taxa aplicada em Espanha é muito mais reduzida do que a portuguesa.

«O IVA está a matar» o canal Horeca, que inclui Hotéis, Restaurantes e Cafés, salientando que todas as semanas fecham cerca de 250 estabelecimentos, o que representará cerca de 10.000 unidades no final do ano.

O presidente executivo da SCC, que é detida por sua vez pelo grupo Heineken, lembrou que Portugal já não está tecnicamente em recessão, tem «uma infraestrutura fantástica, boa Educação, melhor inglês que noutros países» e lamentou a vaga de emigração a que o país tem assistido.

«Temos de parar com a austeridade e o anúncio de cortes e apostar no crescimento», disse.

Apontou que a vaga emigratória de portugueses com qualificações poderá ter implicações nos próximos 10 anos no país.