Apenas 272 trabalhadores usaram o programa de rescisões amigáveis que o Governo anterior tinha lançado para as autarquias, que terminou em junho do ano passado, avança o Diário Económico.

No total, o Estado gastou 7,8 milhões de euros com este programa lançado em outubro de 2014, sendo que a maioria das 91 entidades que recorreram ao programa foram autarquias.

A redução de trabalhadores no Estado tinha sido um dos compromissos assumidos entre o governo e a troika.

Os dados oficiais da Direção Geral do Emprego Público mostram que na administração local fora eliminados mais de 13 mil postos de trabalho entre dezembro de 2011 e junho de 2015, uma redução de 11%, feita sobretudo através de passagem à reforma.