A Nazaré e a forma como o surfista Garret McNamara dobra as maiores ondas do mundo são apenas um pretexto – e que grande pretexto - para o início da reportagem que a CNN dedica à região centro de Portugal. Um lugar «misterioso» e injustamente «esquecido» que a televisão norte-americana classifica como «o centro do universo».

As ondas da Nazaré fizeram manchetes pelo mundo e provavelmente foi isso que despertou o interesse do jornalista Paul Ames, que andou por toda a região centro, a descobrir os seus recantos, a comida, os sítios onde ficar.

«A Costa de Prata e o resto da região do Centro à volta da Nazaré são o repouso de uma matriz em grande parte desconhecida de tesouros injustamente ignorados pelos turistas em Portugal, já que normalmente só vão a Lisboa ou conhecem os encantos do vinho do Porto»


As praias e o sol da região são de aproveitar - «Confie em nós, a Nazaré é um paraíso para os surfistas», diz a CNN, lembrando a hospitalidade da sua gente e as sete camadas das saias das nazarenas. Mais e mais: não esquece a Praia do Osso da Baleia, a Figueira da Foz e a Lagoa de Óbidos, para as famílias.

Também lembra as dunas da Praia de Vieira de e o seu clássico arroz de marisco. E o trajeto que começa na «cidade piscatória» Peniche – que se tornou uma paragem obrigatória do surf - até às ilhas Berlengas. Aí, é para «desfrutar da brisa de uma reserva natural, pernoitar numa fortaleza abandonada e mergulhar em águas cristalinas».

Dormir em lugares com história

O jornalista da CNN destacou, ainda, os antigos palácios, castelos, conventos ou palacetes convertidos em hotéis, mantendo o traço antigo e a aura envolvente.

O Bussaco Palace Hotel é um deles, «um castelo construído como um retiro romântico pelo rei Carlos I em homenagem aos seus antepassados ​​alemães». 

O  Palace Hotel Monte Real, perto de Leiria, o «glamour» da Curia Palace, em Anadia, a norte de Coimbra ou a «elegância» do Grande Hotel de Luso são igualmente referidos.

Não esquece, também, as Pousadas de Portugal que «converteu edifícios históricos em hotéis de luxo desde os anos 1940». Dessas, destaca o castelo medieval de Óbidos, «uma cidade caiada e requintada, famosa por seu licor de cereja doce». A nossa ginginha. A Pousada de Belmonte e o antigo hospital, com 200 anos, também convertido em Pousada de Portugal, em Viseu, entram na lista, como não podia deixar de ser. Condeixa também, onde ficam «algumas das ruínas romanas mais espetaculares da Península Ibérica».

Coimbra. Claro, Coimbra. A cidade dos estudantes que se ergue acima do Rio Mondego e «é o maior centro urbano da região», lembra a CNN, sublinhando que a Universidade é das mais antigas do mundo e Património Mundial da UNESCO.

«As ruas estreitas da alta da cidade são acompanhadas de bares e tabernas que servem pratos saudáveis e baratos. Os visitantes podem, ocasionalmente, ouvir os tons melancólicos da própria versão de Coimbra do fado português, tradicionalmente cantado por estudantes do sexo masculino, envolvidos em capas negras, mas podem encontra-los na maioria das noites, no Café Santa Cruz ou no Fado ao Centro»


O jornalista acabou por subir mais a norte no mapa lusitano. Encontrou Aveiro, «a Veneza de Portugal» e os seus ovos moles. As cidades-morro Viseu e Guarda com os seus castelos e casas de pedra, as catedrais talhadas no terreno rochoso.

Entre outras inevitáveis sugestões gastronómicas, estão o ensopado de enguias de Aveiro, o leitão da Mealhada, os petiscos do Manjar do Marquês, em Pombal e a caldeirada de peixe na Nazaré.

«O centro de Portugal também produz queijo notável e vinhos, nomeadamente nas regiões do Dão e da Bairrada»


E a neve? Pois é, Portugal tem neve e «os turistas não costumam vir». «A mais de 6.500 metros, a Serra da Estrela é a única estância de esqui do país repleta de sol», oferecendo «uma paisagem espetacular no verão ou no inverno», Já para não falar dos queijos, dos cães da serra e dos têxteis da região, assinala.

Quanto ao património, os mosteiros de Alcobaça e da Batalha têm de fazer parte do roteiro para a CNN, bem como o Parque Natural Serra de Aire também protegisdo pela UNESCO, e o Convento de Cristo de Tomar. De aproveitar a Festa dos Tabuleiros, em julho.

Já muito conhecido mundialmente, e que não podia ser esquecido: o Santuário de Fátima. A história, essa, certamente todos os turistas e residentes conhecem. Os recantos por descobrir, esses, estão por aí, país fora.