O secretário de Estado dos Transportes, Sérgio Monteiro, disse esta quarta-feira que o processo de renegociação dos contratos das Parcerias Público-Privadas (PPP) rodoviárias estará «fechado» no último trimestre deste ano, permitindo uma poupança de 300 milhões de euros este ano.

«Esperamos que o processo esteja fechado no quarto trimestre e que os 300 milhões de euros sejam poupados este ano, estamos muito confiantes», disse Sérgio Monteiro, em conferência de imprensa.

O governante afirmou que falta ainda o acordo com os bancos, frisando que não lhe «passa na cabeça» que estes levantem dificuldades, assim como o visto do Tribunal de Contas.

Na sequência dos acordos preliminares, o Estado prevê uma poupança total de 5.200 milhões de euros, mas, admitiu, o valor pode atingir os 7.000 milhões de euros.

Sérgio Monteiro disse que «a grande componente de poupança é na redução da TIR [Taxa Interna de Rendibilidade dos concessionários]», que «são muito variáveis, entre 7 e 17%, numa média de 8%».

«A redução da TIR é mais de 50% da poupança global em 2013 e nos anos seguintes à negociação das PPP», disse, sublinhando que «é aos acionistas que está a ser pedido o maior esforço», protegendo-se o erário público.

Sobre o acordo com a Euroscut, o responsável disse estar «otimista sobre a execução do calendário», que «continua a haver conversas» e que a concessionária e o Governo «estão a progredir» no sentido de um acordo.