Dia de recuperação nas bolsas em toda a Europa e o PSI20 a não ser exceção. O índice português abriu a ganhar 1,01% para 4.469,07 pontos, com a maioria dos títulos positivos.

Os analistas não escondem que a decisão que o Reino Unido vai tomar dia 23 de Junho, de ficar, ou não, na União Europeia está a deixar os investidores nervosos. Uma ansiedade para a qual em nada contribui o fato das perspetivas de crescimento económico não serem as mais animadoras em termos globais.

E com tanta incerteza o mercado de ações é dos primeiros a sentir-se pelo risco associado que tem.

Em Lisboa, as atenções continuam concentradas do BCP que hoje aligeira da derrocada das últimas sete sessões consecutivas.

Ontem o título perdeu até ao mínimo de 0,0177 euros por ação, acumulando um aqueda de 62% desde o início do ano.

O BPI acompanha a recuperação e sobe 3,12% para 1,1240 euros.

Nas energéticas mais força na sessão de hoje. A reagirem à recuperação dos preços da matéria-prima nos mercados internacionais, apesar do Brent, que negoceia em Londres e serve de referência às importações portuguesas continuar abaixo dos 48 dólares por barril.

A Galp ganha 0,39% para 11,610 euros, a EDP cresce 0,156% para 2,857 euros, a Renováveis valoriza 1% para 6,62 euros  e a Ren acrescenta 2% para 2,538 euros. De acordo com uma nota do Caixa BI, citado pela Reuters, “a extensão do prazo do financiamento concedido pelo Bank of China à REN e o incremento deste para 250 milhões de euros é uma "operação positiva na medida em que permite aumentar a maturidade média da dívida".

O prazo do financiamento concedido pelo Bank of China à REN e à sua subsidiária totalmente detida, REN Finance BV, foi estendido até 2021 e o montante máximo a disponibilizar ao abrigo desse financiamento foi aumentado para 250 milhões de euros.