O secretário-geral da UGT, Carlos Silva, considerou esta terça-feira que é altura de dar uma oportunidade ao novo Governo, mas defendeu a necessidade do executivo apresentar novas políticas para o país e ouvir os parceiros sociais.

«É tempo de dar uma oportunidade ao novo Governo que aí vem, embora seja uma remodelação mas é uma remodelação com alterações significativas nalgumas pastas», disse o sindicalista à agência Lusa.

O primeiro-ministro, Pedro Passos Coelho, propôs hoje ao Presidente da República, os nomes de Rui Machete, António Pires de Lima e Jorge Moreira da Silva para ministros de Estado e dos Negócios Estrangeiros, da Economia, e do Ambiente, respetivamente.

O Presidência da República aceitou a remodelação governamental proposta que prevê também o regresso do emprego ao Ministério da Solidariedade e Segurança Social e que a ministra Assunção Cristas deixe de tutelar o Ambiente e o Ordenamento do Território.

«Vamos aguardar que o Governo saiba corresponder ao apelo do Presidente da República, de que é preciso alterar as políticas, e que o Governo saiba olhar para a forma como os parceiros sociais lhe têm estendido o tapete vermelho da negociação e do diálogo», acrescentou Carlos Silva em declarações à Lusa.