O Partido Trabalhista britânico, atualmente na oposição, anunciou no domingo que criou um comité de conselheiros, que conta com o economista norte-americano vencedor do prémio Nobel Joseph Stiglitz e o francês Thomas Piketty, para ajudar à elaboração das suas políticas anti-austeridade. 

De acordo com a Reuters, o comité vai encontrar-se trimestralmente e vai ser supervisionado pelo porta-voz das finanças do partido, John McDonnell, um aliado de extrema esquerda do novo líder do partido, Jeremy Corbyn. 

McDonnell defende a renacionalização do sistema ferroviário britânico, a limitação do poder dos seis maiores fornecedores de energia elétrica e ‘livrar’ o Banco da Inglaterra da responsabilidade de estabelecer taxas de juros, devolvendo a competência ao governo. 

O veterano esquerdista saudou a criação do comité reiterando a sua proposta de se opor às medidas de austeridade defendidas pelo Partido Conservador, que impôs uma pesada derrota aos trabalhistas nas eleições parlamentares em maio. 

"A nossa economia deve assegurar a segurança a todos, e não apenas riquezas para alguns", disse Corbyn em nota. 

"Há agora uma oportunidade brilhante para que o Partido Trabalhista construa uma nova política económica que irá expor a falência da austeridade no Reino Unido e na Europa", disse o autor de ‘O Capital no Século XXI’.